Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Lista de Contos de Fonjic
 Arquivo de contos de Fonjic
 Tripas
 Texto Livre
 Spectro Editora
 Bukowski
 John Fante
 Sig Schaitel - tradutor do Bukowski
 Ciberarte
 Atire no Dramaturgo
 Espelunca
 Casa dos espelhos
 Mais livros do Bukowski
 Vulva Museum
 Proselitismo Ateu


XML/RSS Feed

Histórico
 26/08/2012 a 01/09/2012
 28/02/2010 a 06/03/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 25/10/2009 a 31/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 06/09/2009 a 12/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 26/07/2009 a 01/08/2009
 19/07/2009 a 25/07/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 28/06/2009 a 04/07/2009
 21/06/2009 a 27/06/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 31/05/2009 a 06/06/2009
 24/05/2009 a 30/05/2009
 10/05/2009 a 16/05/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 30/11/2008 a 06/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 18/05/2008 a 24/05/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 25/11/2007 a 01/12/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 12/11/2006 a 18/11/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 09/10/2005 a 15/10/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 13/02/2005 a 19/02/2005
 21/11/2004 a 27/11/2004
 10/10/2004 a 16/10/2004
 05/09/2004 a 11/09/2004
 29/08/2004 a 04/09/2004
 22/08/2004 a 28/08/2004
 08/08/2004 a 14/08/2004
 01/08/2004 a 07/08/2004
 25/07/2004 a 31/07/2004
 18/07/2004 a 24/07/2004
 11/07/2004 a 17/07/2004
 04/07/2004 a 10/07/2004
 27/06/2004 a 03/07/2004
 20/06/2004 a 26/06/2004
 13/06/2004 a 19/06/2004
 06/06/2004 a 12/06/2004
 09/05/2004 a 15/05/2004
 25/04/2004 a 01/05/2004


 
Uretrite: contos de Fonjic
 

A filha da faxineira

 

 

            É engraçado como os adultos fazem, às vezes, as maiores bobagens do mundo, brigam por coisas tolas e sem sentido. Eu tinha oito anos e lembro bem das brigas infantis lá em casa. Minha mãe por algum motivo achava um insulto morar com a faxineira e a filha dela na mesma casa, o que me deixava um tanto revoltado com minha mãe, afinal não havia nada demais nisso.

            O nome da menina era Laura, tinha uns quatro anos e eu achava ela boa companhia. Apesar da diferença de idade, brincávamos um tanto juntos e confesso que tínhamos muita coisas em comum, éramos bem parecidos, até os olhos eram iguais.

            Uma vez comentei isso no almoço, o quão éramos parecidos, e vi meu pai fechar a cara, como se um nuvem cinza passasse por ele. Minha mãe largou os talheres e foi para a cozinha, chorando. Depois, quando eu estava longe, começaram a discutir, de novo. Eu ficava incomodado com isso, com essa frivolidade dos adultos. Talvez por isso, por verem que eu me incomodava, evitavam discutir isso na minha frente.

            Laura ia no mesmo colégio que eu e era quase como se fosse da família. Morava ela e a mãe conosco porque ela nascera sem pai, coitadinha, um ano depois da mãe dela vir trabalhar lá em casa.

            Minha avó frequentemente tomava parte nessas discussões. Uma vez ouvi ela e minha mãe discutindo sobre isso, minha mãe achava um insulto morarem todos juntos, dizia que se sentia humilhada, mas minha avó dizia que era melhor assim, era preciso preservar a família e esquecer o passado. Era uma discussão sem sentido.

            Com o tempo os atritos foram crescendo e no final a faxineira já não fazia mais a faxina lá em casa, mas continuaram ela e a filha morando lá nos fundos, pois eram quase da família.

            Quando eu tinha uns treze e Laura uns nove passamos certa tarde brincado de luta livre. É claro que eu era muito maior, mas a deixava ganhar às vezes. Depois, exaustos, deitamos na cama de meus pais.

            Quando meu pai chegou e viu aquilo teve um ataque. Gritava, me xingava, me batia, ou melhor, corria atrás de mim para tentar me bater, visto que eu já saíra voando dali.

            Depois, já de noite, com meu pai mais calmo e minha mãe trancada no quarto chorando, ele veio ter uma conversa comigo. Me repreendia duramente, dizia que era errado, que eu jamais deveria me aproximar dela. Eu tentava me explicar, dizendo que não fora nada disso, mas ainda assim o tabú persistia. Parecia haver algum parentesco inexplicável e proibido.

            Por fim me mandaram estudar na cidade de meus avós e lá morei por um tempo. Nunca pude entender aquela histeria que havia lá em casa. Seria tudo mais fácil se eles pudessem ver o mundo por olhos de criança.

 

 



 Escrito por Fonjic às 09h24 [ ] [ envie esta mensagem ]