Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Lista de Contos de Fonjic
 Arquivo de contos de Fonjic
 Tripas
 Texto Livre
 Spectro Editora
 Bukowski
 John Fante
 Sig Schaitel - tradutor do Bukowski
 Ciberarte
 Atire no Dramaturgo
 Espelunca
 Casa dos espelhos
 Mais livros do Bukowski
 Vulva Museum
 Proselitismo Ateu


XML/RSS Feed

Histórico
 26/08/2012 a 01/09/2012
 28/02/2010 a 06/03/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 25/10/2009 a 31/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 06/09/2009 a 12/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 26/07/2009 a 01/08/2009
 19/07/2009 a 25/07/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 28/06/2009 a 04/07/2009
 21/06/2009 a 27/06/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 31/05/2009 a 06/06/2009
 24/05/2009 a 30/05/2009
 10/05/2009 a 16/05/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 30/11/2008 a 06/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 18/05/2008 a 24/05/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 25/11/2007 a 01/12/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 12/11/2006 a 18/11/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 09/10/2005 a 15/10/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 13/02/2005 a 19/02/2005
 21/11/2004 a 27/11/2004
 10/10/2004 a 16/10/2004
 05/09/2004 a 11/09/2004
 29/08/2004 a 04/09/2004
 22/08/2004 a 28/08/2004
 08/08/2004 a 14/08/2004
 01/08/2004 a 07/08/2004
 25/07/2004 a 31/07/2004
 18/07/2004 a 24/07/2004
 11/07/2004 a 17/07/2004
 04/07/2004 a 10/07/2004
 27/06/2004 a 03/07/2004
 20/06/2004 a 26/06/2004
 13/06/2004 a 19/06/2004
 06/06/2004 a 12/06/2004
 09/05/2004 a 15/05/2004
 25/04/2004 a 01/05/2004


 
Uretrite: contos de Fonjic
 

Bons tempos (2)

            É impressionante como Washington sempre conseguia arranjar confusão em ônibus, normalmente na linha do Rio Vermelho. Uma vez ele havia ganhado um velho chapéu de feltro de seu avô e não desgrudava daquilo. Tira isso Washington, dissemos, não cara, eu gosto do chapéu, ele disse. Tira isso, insistiu outro amigo nosso. Por fim uma outra amiga, já sem paciência, disse: Tira isso, Washington, você é o único idiota de chapéu no ônibus. E Washington gritou na lata: não sou, não! Olha lá, tem outro idiota de chapéu lá na frente.

            É claro que o sujeito ouviu e tinha pelo menos uns dois metros de altura. Levantou indignado e queria a todo custo passar a catraca para espancar Washington, até finalmente ser contido pelo cobrador.

            De outra feita, vinha um sujeito lá na frente aos beijos com a namorada o caminho todo. Lá pelas tantas a moça desce e começa a abanar para o namorado. Washington, todo metido, fingiu que a coisa era com ele e começou a dar adeus e mandar beijinhos também. Tudo passaria incólume se não fosse por aquela mesma amiga que o encrencara da outra vez, que gritou: uuuuiii! Aquela mocréia deu tchau pro Washington!!

            De novo, não só nós, mas todo o ônibus, ouviu a frase e o namorado da guria logo se enfureceu querendo a todo custo pular a catraca para acertar as contas. Novamente salvo pelo cobrador. Até hoje ainda não descobrimos se o que enfureceu o sujeito foi o ciúme por achar que a namorada realmente havia acenado para o Washington, ou o comentário sobre a aparência física da moça.

            Mas a melhor de todas, sem dúvida, foi o dia em que Washington chegou para nos visitar em Ingleses pálido, mais branco que mármore. Tinha perdido os ônibus anteriores e conseguira pegar o último que saía do terminal naquela noite. Seguiam somente ele, um aleijado e duas crentes quando entraram cinco caras e começaram a aprontar bagunça.

            Lá pelas tantas um deles disse que iria comer as duas crentes, que logo desataram a chorar. Os outros se assanharam e logo decidiram que ninguém iria descer do ônibus, que eles iriam comer todo mundo, até o cobrador e motorista. O ônibus seguiu em clima de pânico e choradeira até que o motorista parou o veículo, foi até o meio do ônibus e gritou para impor autoridade: Olha, o negócio é o seguinte, não quero bagunça. Ninguém come ninguém até chegar no ponto final!

            A ordem do motorista, ao invés de acalmar mais incitou o pânico nos passageiros. Como Washington escapou desta é uma história que fica para uma outra vez...

 



 Escrito por Fonjic às 11h29 [ ] [ envie esta mensagem ]