Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Lista de Contos de Fonjic
 Arquivo de contos de Fonjic
 Tripas
 Texto Livre
 Spectro Editora
 Bukowski
 John Fante
 Sig Schaitel - tradutor do Bukowski
 Ciberarte
 Atire no Dramaturgo
 Espelunca
 Casa dos espelhos
 Mais livros do Bukowski
 Vulva Museum
 Proselitismo Ateu


XML/RSS Feed

Histórico
 26/08/2012 a 01/09/2012
 28/02/2010 a 06/03/2010
 14/02/2010 a 20/02/2010
 07/02/2010 a 13/02/2010
 25/10/2009 a 31/10/2009
 27/09/2009 a 03/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 06/09/2009 a 12/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 26/07/2009 a 01/08/2009
 19/07/2009 a 25/07/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 05/07/2009 a 11/07/2009
 28/06/2009 a 04/07/2009
 21/06/2009 a 27/06/2009
 14/06/2009 a 20/06/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 31/05/2009 a 06/06/2009
 24/05/2009 a 30/05/2009
 10/05/2009 a 16/05/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 30/11/2008 a 06/12/2008
 16/11/2008 a 22/11/2008
 26/10/2008 a 01/11/2008
 31/08/2008 a 06/09/2008
 18/05/2008 a 24/05/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 27/04/2008 a 03/05/2008
 13/04/2008 a 19/04/2008
 06/04/2008 a 12/04/2008
 30/03/2008 a 05/04/2008
 16/03/2008 a 22/03/2008
 02/03/2008 a 08/03/2008
 24/02/2008 a 01/03/2008
 30/12/2007 a 05/01/2008
 25/11/2007 a 01/12/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 12/11/2006 a 18/11/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 09/10/2005 a 15/10/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 13/02/2005 a 19/02/2005
 21/11/2004 a 27/11/2004
 10/10/2004 a 16/10/2004
 05/09/2004 a 11/09/2004
 29/08/2004 a 04/09/2004
 22/08/2004 a 28/08/2004
 08/08/2004 a 14/08/2004
 01/08/2004 a 07/08/2004
 25/07/2004 a 31/07/2004
 18/07/2004 a 24/07/2004
 11/07/2004 a 17/07/2004
 04/07/2004 a 10/07/2004
 27/06/2004 a 03/07/2004
 20/06/2004 a 26/06/2004
 13/06/2004 a 19/06/2004
 06/06/2004 a 12/06/2004
 09/05/2004 a 15/05/2004
 25/04/2004 a 01/05/2004


 
Uretrite: contos de Fonjic
 

Singular

    

            Arestas roçando em vértices, deslizando por superfícies de matrizes aveludadas. Polígonos se partem, liberando o doce aroma de triângulos em gozo. O sentido dos parafusos que rosqueiam sem fim na pele, perfurando planos de contato e adesão. Giro perdidamente flutuando em meio às linhas invisíveis das supercordas, sentindo cada vibração como uma trepidação de caráter sensual.

            Encantamento e desespero, estase geométrica aqui no outro lado do ponto. O grande vértice que se abre e pulsa para me abrigar e encorpar.

            Farpas de dimensões que viajam pelo espaço colapsado ao meu redor, dezenas de dimensões estilhaçadas em apenas quatro, apenas três espaciais. Formas geométricas comprimidas e estouradas pelo grande colapso dimensional. Uma tragédia sem precedentes em um universo estável, completo de dimensões, que agora se desequilibra e começa a expandir.

            A ordem indiferente dos outros universos com suas dimensões estáveis, enquanto sinto a natureza explosiva do fim. Tudo se expande e se inicia. Aquilo que existia em várias dimensões existirá agora somente como sombra ou fragmento. A completude perfeita inevitavelmente perdida, rumo a uma expansão sem fim, ao esfriamento universal, à grande perda de energia, inexorável entropia, do caos que gera ordem que se alimenta da ordem e gera caos. Cores que surgem como defeitos alucinatórios, vértices que fedem ao odor estagnado de ângulos impossíveis. O fim da ordem imutável numa singularidade que será o início para aquilo que vier depois. Para aquilo que surgir do outro lado do ponto.

            Fachos de alinhamentos geométricos que rapidamente começam a se ordenar em energia, brilhante, pulsando, expandindo, descobrindo as regras subjacentes a um universo com tão poucas dimensões.

            Fluxo de informações e ângulos, propriedades naturais emergindo e configurando a energia em matéria, em luz, em quatro grandes forças naturais. Gravidade que sufoca e esmaga a luz, até que a própria expansão da massa enfraquece e permite que luz escape e flua livre.

            Pontos ofuscados pelo som cilindro, plano, esférico. Tetraedros e poliedros perfeitos que começam a se combinar e a comporem por si uma infindável canção, harmonia e terror misturados.

            O ponto sangra constantes de massa e energia, variáveis, ângulos doloridos. Ele pulsa e me aquece acolhedor na fragmentada e estilhaçada mistura universal.

 

.

 



 Escrito por Fonjic às 00h38 [ ] [ envie esta mensagem ]